1

ACIDO TRANS, TRANS-MUCONICO

ACIDO TRANS, TRANS-MUCONICO [ATTM]

O ácido trans, trans-mucônico urinário (ATTM) é o biomarcador de exposição adotado pela
legislação brasileira para a monitorização da exposição ocupacional ao benzeno. O benzeno
é o mais simples dos hidrocarbonetos aromáticos, e é obtido a partir da destilação do
carvão mineral e do petróleo, apresentando-se como um líquido incolor, lipossolúvel, com
odor aromático. O benzeno pode ser absorvido pelas vias cutânea e pulmonar. A
biotransformação do benzeno em ácido trans, trans-mucônico apresenta uma concentração
máxima 5,1 hora após o início da exposição. A porcentagem de benzeno absorvido e excretado
pela urina na forma de ATTM é de 2,00 - 3,90%. Existem alguns fatores capazes de alterar a
excreção urinária do ATTM, que constituem, portanto, desvantagens no uso do metabólito na
avaliação da exposição benzênica. Assim, a co- exposição a outros solventes como, por
exemplo, o tolueno, a dieta (o ATTM é formado na biotransformação do aditivo alimentar
sorbital, que pode ser utilizado como umectante em alimentos que necessitam conservar a
umidade e edulcorante - bolos, pães, balas,
chocolates, sucos, geléias, chicletes e outros confeitos dietéticos). O tabaco pode
aumentar na urina até oito vezes a quantidade de ATTM excretado quando comparada com a de
indivíduos não-fumantes. Principais fontes de exposição ocupacional ao
benzeno: siderurgias, indústrias petroquímicas, indústrias químicas, laboratórios de
análise química, postos de combustíveis.

Instruções: - Próximo aos dias da coleta, manter dieta isenta de alimentos que contenham Ácido Sórbico
(Sorbato) em sua composição.
- Coletar a partir do 3º dia seguido de exposição ao Benzeno.

Material: Urina recente

Prazo: 3 dias úteis

Entre em contato

Whastapp Email
Em que posso ajudar?